Páginas

domingo, 23 de agosto de 2009

Sou mãe


Eu sou mãe, não sei se sou uma boa mãe, ou a mãe ideal, mas sou mãe. E gosto de ser mãe. A Bel, tem três anos, parece uma gatinha manhosa. Sou completamente apaixonada por ela. Acho que depois que ela entrou na minha vida eu fiquei mais decidida, a maternidade dá forças.


Não acho fácil ser mãe, afinal de contas você passa a ser responsável, de uma hora para a outra, por uma pessoinha que não tem muito juízo e que não sabe fazer muita coisa. E a fofurinha da mamãe, aquele ser angelical, pode virar de uma hora para outra um monstrinho birrento... E aí vc não sabe muito bem o que fazer, qual a melhor atitude.


E depois de ter um filho, todo mundo se acha no direito de te dar conselhos, afinal de contas, você não tem muita experiência. Se você castiga o seu filho, você é muito rigorosa, não dá liberdade para a criança. Se você deixa ele fazer o que quer, você é uma mãe que não dá limites e está prestes a formar um marginal. Pois é, a culpa de tudo é sempre da mãe. Até os livros sabem melhor como educar um filho do que você.


E mesmo querendo ser uma mãe muito mais legal que a minha, tem horas que me pego sendo igualzinha a ela. As neuras, os medos e a insegurança são os mesmos. E você se culpa por tudo, você se culpa por não ter tempo para a coisinha mais importante da sua vida, você se culpa por ser muito rigorosa e por ser muito permissiva...


E aquela coisinha linda sempre te surpreende. Às vezes no meio de uma bronca, quando você quer manter aquele ar de seriedade, ela olha para você e sorri. E você se desmancha e esquece de tudo que acabara de ler nos livros do Içami Tiba...


De qualquer forma, estou aprendendo.


.......................................................................................................................................................................


Amanhã é segunda. Começa mais uma semana e a contagem regressiva para mais um final de semana. Amanhã é dia de levantar cedo, de correr contra o tempo e não ter tempo para nada.

7 comentários:

ana isabel disse...

OI Kika

Gostei de conhecer o seu blog. É uma boa forma de conversarmos (nem que seja conosco mesmo) sobre os filhos e outros assuntos. Um dia vou atualizar o meu...

Um Abraço da amiga gaucha

Ana Isabel

Vana disse...

Oi Kika!!!Que bom, vc me segue faz tempo entao?Bom, apesar q eu so tenho 4 meses de blog rsrsrs.Entao, tive q mudar de emagrecimento pra variedades, pois eu quase nao falava de emagrecimento kkkkkkk.Que legal q fez um blog, e sobre o post nao deve mesmo ser mae, educar, cuidar....Vou te linkar e te seguir ta?Sucesso no blog, beijos, boa semana!

Vítor Andrade disse...

Além de uma ótimas esposa, amiga, companheira, fiel,cúmplice, voc~e é uma excelente mãe, carinhosa, prestativa, inteligente dedicada, a Maria Isabel é muito feliz com a mãe que tem, eu sou muito feliz pela mãe que minha filha tem e pela esposa magnifica que tenho. Só tenho a agradecer a Deus por ter colocado vocês em minha vida, acho que todo mundo poderia ter uma mãe assim como você é para ver se esse mundo fica mais feliz e humano.100 beijos

Daniela Figueiredo disse...

É, Francisca, ser mãe não deve ser fácil! As noites sem dormir direito quando pequenos, voltam quando adolescentes e querem aproveitar a vida em barezinhos e danceterias, chegando tarde da noite. Fora os cuidados. Eu não sei se sei cuidar de alguém, mas isso todos sabem quando chega a hora. E com um elogio desses do maridão, já dá para ti ter uma ideia que está no caminho certo!
Beijos.

Kika disse...

Pois é, Dani, fiquei super feliz com o comentário do marido. Não tem como não ficar, não é mesmo?

@ Patty @ disse...

Oi Kika,
Que lindo seu post de hoje, amei MUITO! Imagino que ser mãe é exatamenteo que vc disse aí! E deve ser maravilhoso mesmo.
Eu não tenho filho, mas se tivesse tbém queria ter uma menininha...
Sucesso pra vc querida e segue firme aí
bjinhos

Kika disse...

Oi, Patty,
Eu também sempre quis ter uma menina, é muito bom, viu? Beijos